Tratar água com ferro e manganês: entenda o processo

ago 2, 2022 | Bomba dosadora, Dosador de cloro, Poço artesiano | 0 Comentários

Você já abriu a torneira de sua casa e percebeu que a água está com cor amarelada ou preta e cheiro muito forte e nada agradável? Possivelmente será necessário tratar água com ferro e manganês.

Na água, a contaminação com ferro e manganês é totalmente indesejável, tanto que estes elementos possuem limites previamente estabelecidos através do Anexo X da Portaria do Ministério da Saúde nº 2.914.

Entenda quais são os principais sintomas da contaminação da água com estes metais, assim como as medidas mais recomendadas para testar e tratar água com ferro e manganês.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Ferro e manganês: coloração e sabor desagradáveis à água

Na natureza, tanto o ferro quanto o manganês são elementos metálicos que podem ser encontrados com certa abundância.

Nas águas, é comum encontrar ferro e manganês nas suas formas solúveis e/ou iônicas. Isso acontece devido às características geoquímicas, que quando em contato com o oxigênio formam precipitados conferindo cor, odor e sabor característicos às águas.

Em períodos chuvosos, o carreamento de solos também eleva a concentração de ferro em águas superficiais (rios, represas, córregos, etc.).

Mas o descarte de efluentes industriais também é um fator que contribui para o aumento desses metais na água. O ferro é utilizado em indústrias metalúrgicas e o manganês em indústrias de aço, baterias, fertilizantes e ligas metálicas.

Estes elementos não apresentam inconvenientes à saúde nas concentrações normalmente encontradas, porém, podem provocar problemas de ordem estética (manchas em roupas, vasos sanitários) ou prejudicar determinados usos industriais da água. Desta forma, os limites máximos estabelecidos pelo Anexo XX da Portaria de Consolidação n° 05/2017 determinam valores máximos de 0,3 mg/L para o ferro e 0,1 mg/L para o manganês.

 

Como analisar a água contaminada?

Para identificar a presença de ferro e manganês antes de tratar água é fundamental verificar suas características físicas e químicas. 

Confira algumas análises físicas podem ser realizadas:

  • Se uma amostra de água é transparente, mas após descansar apresentar partículas vermelhas ou pretas, há a indicação da presença de ferro ou manganês dissolvidos nessa amostra de água. 
  • Se a água possui a tonalidade vermelha, porém com partículas que não podem ser detectadas e não sedimentam após um tempo de descanso, significa haver ferro coloidal.
  • No caso do manganês, normalmente ele está presente na forma dissolvida, entretanto, alguns poços rasos, ou aquelas fontes de águas superficiais podem conter manganês coloidal. Caso isso ocorra, a água apresenta uma coloração negra.

Importante ressaltar também que Ferro e manganês geralmente se apresentam nas formas solúveis de Fe2+ e Mn2+ e as insolúveis de Fe3+ e Mn4+, mas dependendo das condições da água (pH e níveis microbianos), podem ocasionalmente se apresentar em diferentes estados de oxidação.

Para isso, a recomendação é fazer uma análise mais criteriosa dessa água, principalmente para identificar a melhor forma de tratar água e remover estes minerais. 

As análises laboratoriais são recomendadas ao ponto de que permitem apresentar a concentração e especificar a forma destes contaminantes na água, tendo assim a possibilidade de selecionar a melhor estratégia para tratar água com ferro e manganês.

 

Tratar água com ferro e manganês: Como proceder?

Há diversos métodos seguros para evitar os danos ocasionados por ferro e manganês, sejam eles por meio da remoção e/ou controle desses compostos. A escolha pelo tratamento ideal deve ser definida pelo volume de água que se necessita tratar e pela melhor relação custo-benefício e eficiência que apresenta.

A maioria dos sistemas de tratamento, conseguem retirar o ferro e o manganês da água por meio dos processos de oxidação e filtração. 

Na oxidação, o agente oxida quimicamente o ferro ou o manganês (formando uma partícula), também tem a função de matar as bactérias de ferro presentes na água.

Na filtração há o uso de filtros que têm a função de remover as partículas que ficam em suspensão.

Caso a água tenha pH baixo, é recomendado a dosagem de produtos alcalinizantes, enquanto que concentrações altas de ferro e manganês necessitam de sedimentação.

Tratar água por meio da oxidação seguida de filtração é um processo relativamente simples. Mas, como já ressaltado anteriormente, a água deve ser analisada para determinar a quantidade apropriada de oxidante a ser dosada.

Por fim, a água tratada deve ser monitorada regularmente. Isso permite entender se o processo de oxidação teve sucesso e se o método utilizado foi eficiente atribuindo à água características que estejam dentro dos padrões de potabilidade.

Conheça nossos produtos e tenha um leque amplo de soluções para todas suas necessidades.

Orcamento

Avalie este conteúdo

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.